terça-feira, 5 de junho de 2012

O progresso das câmeras fotográficas


Produtos que antes apenas os profissionais poderiam ter, a preços pra lá de exorbitantes, já podem ser adquiridos por meros mortais. Refiro-me especificamente às belas e fotogênicas câmeras fotográficas. Hoje é raro encontrar alguém que não tenha uma, até as de celular valem. Nunca fomos tão modernos (haha, que engraçadinha, a tendência do ser humano é evoluir dãã) e a fotografia digital é algo relativamente novo. Pois bem, vamos direto ao ponto já que isso aqui não é uma redação de vestibular pra ficar enchendo linguiça, falaremos neste post sobre a evolução das amadas, lindas, espetaculares e extraordinárias câmeras fotográficas. Vou falar um pouco de forma generalizada, citando apenas as principais.
Há muito tempo atrás, no ano de 1816, o inventor francês Joseph Nicéphore Niépce conseguiu realizar uma imagem utilizando a câmara escura. Digamos que foi aí que a fotografia surgiu de verdade.


Seguindo anos de experiências e evolução das câmeras e de seus filmes em 1882, o inglês George Hare construiu um protótipo de uma câmara de fole que permitia passar a foto do formato horizontal para o vertical (noooosssa que evolução hein, é pois é amigos um passinho de cada vez).


Então, em 1915 surgiu a primeira câmera fotográfica que usava filme para cinema de 35mm. Ela era produzida na Alemanha. 


Em 1925 (opa já começamos a ter uma evolução maior), surge a famosa Leica, que introduziu no mercado as câmeras portáteis com filme 35mm que forneciam imagens de alta qualidade para os fotógrafos profissionais (naquela época era uma super qualidade rsrs)


Em 1957 a Hasselblad 500C foi a primeira da série V a se tornar o padrão no mercado profissional.


Já em 1963 a Kodak lançou a Instamatic, uma câmera considerada barata para os padrões da época que teve sucesso de vendas.


  E em 1975 surge a primeira câmera digital, ela pesava 4kg e gerava imagens em preto e branco, pelo menos não utilizava filmes. Mas em 1981 a Sony a aprimorou e lançou a Mavica (Magnetic Video Camera). Ela estava entre o analógico e o digital, pois armazenava as fotos coloridas em pequenos disquetes que podiam ser visualizadas na televisão.


A evolução veio em 1988 com a Fuji DS-19, essa foi a primeira câmera verdadeiramente digital. Tinha memória de 16MB mas nunca foi comercializada, só dois anos depois foi a lançada a fofinda da Dycam Model 1 que já armazenava imagens em arquivos JPEG. 


Outros modelos surgiram mas só em 1996 as câmeras começaram a tomar o formato que conhecemos hoje, a Olympus D-300L foi o grande lançamento do ano e tinha 0.8MP de resolução. Custava cerca de 900 dólares. 



Com a popularização da fotografia digital a Sony volta com força ao mercado lançando a  MVC-FD51  e só no final do século que lança o conhecido modelo CyberShot (sua líder de vendas até hoje).





A partir dos anos 2000 já era possível trabalhar profissionalmente com a fotografia digital, pois a qualidade aumentava rapidamente. A Nikon D1 foi a primeira da linha de profissionais digitais da empresa japonesa. 



A DSC-P9, da Sony, com 4MP também foi bem popular no início do século (alguém lembra?)  



Hoje frequentemente surgem novas câmeras com tamanhos, qualidade e preços acessíveis pra todo mundo! E não tem desculpa pra não eternizar os melhores momentos da sua vida. Bom, em outro post vamos falar e comparar os melhores modelos atuais. E pra ninguém ficar perdido vai aí um resuminho com ilustrações feitas ao estilo pixel art. 


video






Por Dariely Belke

Nenhum comentário:

Postar um comentário